Entrevistamos Vanessa Vilela, ceo da Kapeh

Localizada no sul de Minas Gerais, a Kapeh, que significa café no dialeto Maia, é hoje a única empresa de cosméticos feitos exclusivamente a base de café. Acaba de inaugurar sua loja conceito, desenvolvida pelo Estúdio Jacarandá.

Sua fundadora e presidente, Vanessa Vilela, farmacêutica e bioquímica, nos concedeu uma entrevista exclusiva.

Estúdio Jacarandá: Como surgiu a ideia de uma marca de cosméticos baseada no café como insumo fundamental?

Vanessa: Desde que me entendo por gente sempre fui apaixonada por cosméticos e tinha o sonho de ter minha empresa nesta área. Como eu nasci e vivo na região maior produtora de café do mundo e buscando um diferencial para a marca, desenvolvi uma pesquisa inédita sobre os benefícios do café para a pele, em parceria com universidades e com base nos meus conhecimentos farmacêuticos. Quando constatamos os ricos benefícios do café para a nossa pele surgiu a ideia de fundar a Kapeh.

EJ: Os valores de Sustentabilidade e Inovação são estandartes da marca. Como a Kapeh conjuga isso na prática de mercado?

Vanessa: A inovação faz parte do DNA da empresa e ao longo destes anos de atuação recebemos diversas premiações que exprimem isso. Todos os nossos produtos e linhas tem um diferencial muito peculiar que trabalham o café em sua totalidade! Já a sustentabilidade também faz parte do nosso dia a dia através de uma série de ações, como a produção sustentável nas fazendas e coleta de embalagens nos PDV’s, entre outras.

EJ: Com início das operações em 2007, a Kapeh apresenta um notável crescimento. Quais as expectativas para a marca nos próximos anos?

Vanessa: Para os próximos 5 anos, os nossos planos de expansão englobam as áreas de novos produtos, com cerca de 10 novos itens/ano, e ampliação dos canais de comercialização, seja através das lojas exclusivas (20 novas lojas até 2020), multimarcas com presença em todo território nacional e exportação para américa do Sul, EUA, e alguns países da comunidade europeia.

EJ: De sua ótica: como interpreta a evolução do Varejo brasileiro nesse momento especial, político e econômico?

Vanessa: A eficiência e inovação serão a chave de tudo neste momento desafiador. O grande desafio é ofertarmos coisas diferentes consumindo os menores recursos possíveis. Tenho certeza que aqueles que acreditarem, persistirem e atravessarem este momento com eficiência, sairão muito mais fortalecidos e competitivos.

EJ: Kapeh é “café” na língua Maia e o produto brasileiro é reconhecido em todo o mundo. Temos planos internacionais para a Kapeh?

Vanessa: Sim!! Por ser um produto tipicamente brasileiro, sempre fomos muito abordados por compradores internacionais, e por isso iniciamos este processo em 2009. Sinto que além do momento estar muito favorável, estamos com um nível de maturidade que nos permite conduzir melhor esta questão.

Compartilhar